Log in
A+ A A-

Correios lança telefonia celular em Campinas

Apostando em novos negócios para diversificar as atividades e elevar as receitas, os Correios lança nesta segunda-feira (19), em Campinas, os serviços de telefonia móvel em parceria com a Eutv. O projeto demorou sete anos para sair do papel e teve início no começo deste ano com a venda dos primeiros chips de planos pré-pagos na Capital paulista. A meta é atender mais de 3 mil municípios até o final deste ano. Em três meses, a estatal comercializou 20 mil chips nas regiões de São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro.

O plano da estatal é faturar R$ 14 milhões com a empresa de telefonia neste ano. Em 2018, as receitas com a Correios Celular devem chegar a R$ 60 milhões. O produto dos Correios é um plano de R$ 30,00 no pré-pago e que vale por 30 dias. A empresa também tem recarga. Inicialmente, a empresa não comercializa os aparelhos. Mas, futuramente, também serão vendidos os celulares.

O presidente dos Correios, Guilherme Campos Júnior, afirmou que o produto é muito competitivo e oferece uma boa opção para quem quer mudar de operadora ou ainda não tem um celular. “Desde o lançamento em março deste ano já foram comercializados mais de 20 mil chips. O serviço é vendido nas agências dos Correios e está em operação nas regiões de São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro. Campinas é a primeira cidade fora de capitais que vai contar com a empresa de telefonia dos Correios”, disse.

Ele destacou que o potencial da região é muito grande. “O Interior de São Paulo é o segundo maior mercado do País. Estamos oferecendo um plano com preço competitivo e um produto de qualidade para o consumidor. Vamos chegar há mais de 3 mil municípios no Brasil até o final deste ano. Aproveitamos a capilaridade da rede de agências para vender os serviços de telefonia”, comentou.

Cobertura

Campos Júnior explicou que a Eutv oferece a estrutura tecnológica do serviço. “A empresa tem cobertura nacional. Em locais em que não há rede própria, ela faz parcerias com operadoras, principalmente com a TIM”, disse. O presidente ressaltou que as novas receitas vão reforçar o caixa da empresa. Campos Júnior informou que neste ano os Correios deve fechar no azul e desmentiu informações veiculadas recentemente na mídia de que a estatal vai encerrar o ano com rombo de mais de R$ 1 bilhão.

Apesar da afirmação de Campos Júnior, no primeiro quadrimestre deste ano o déficit foi de R$ 800 milhões. “Desse total, R$ 600 milhões são referentes ao plano de saúde dos funcionários. Estamos discutindo com representantes dos trabalhadores, com a intermediação do TST (Tribunal Superior do Trabalho), um novo modelo do benefício”, comentou. Ele destacou que o faturamento médio anual dos Correios é de R$ 20 bilhões. A empresa tem 110 mil funcionários.

Outras apostas

O presidente dos Correios afirmou que a empresa também analisa outros negócios. Um deles é a instalação do hub (centro de distribuição) aéreo no Aeroporto Internacional de Viracopos. “Ainda estamos em tratativas com a Aeroportos Brasil Viracopos (ABV) para ocupar o antigo terminal de passageiros. Não há nada fechado. Se realmente formos ocupar o espaço, teremos que fazer obras no local, cujos investimentos devem chegar a R$ 300 milhões”, estimou.

 

Campos Júnior afirmou que a empresa avalia ainda a criação de uma empresa aérea para o transporte de encomendas e correspondências. “O projeto ainda está em estudo. Sabemos que o modelo atual, com a contratação de outras empresas para o transporte da atividade postal, não é o melhor para a empresa e o mercado hoje. Mas não definimos ainda o modelo de negócios: se vamos entrar como parceiros em uma companhia já existente ou vamos criar uma frota própria”, comentou.

Media

Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.